20 mil passageiros já aproveitaram o programa TAP Stopover, disse David Neeleman

O empresário David Neeleman, um dos donos da TAP, afirmou esta terça-feira que, desde Julho, 20 mil passageiros já aproveitaram o programa Stopover, e que até ao final do ano acredita que mais de 60 mil deverão usar as facilidades que o programa oferece, cujo objectivo é convencer os estrangeiros, que passem por Portugal, a ficar alguns dias.

Os números não ficam por aqui: até 2018, a TAP mantém os planos de conquistar 300 mil turistas com este programa.

Ao usar da palavra na III Cimeira do Turismo Português, que decorreu esta terça-feira no Museu do Oriente, em Lisboa, organizada pela CTP, Neeleman pediu um rápido aumento do aeroporto de Lisboa ou brevidade na resolução da questão Portela+. Nós precisamos de mais pistas, mais terminais. Nós temos um aeroporto do lado de lá da ponte que tem de ser aberto, porque sem isso não vamos poder crescer”, afirmou, para acrescentar que a TAP não pode esperar mais 3 anos. Sobre o assunto, o accionista privado da companhia aérea portuguesa referia-se à base do Montijo.

“Até ao ano que vem temos muitas coisas que queremos fazer, que podíamos fazer, mas não vamos poder fazer”, afirmou o empresário, realçando que desde que a ANA – Aeroportos de Portugal foi privatizada, os custos para a TAP já subiram 20%.

Com o objectivo de fazer da TAP uma empresa cada vez mais eficiente, David Neeleman disse que a companhia aérea precisa de cortar custos, mas que não passará não por despedimentos. “Quando dizemos que temos de poupar 150 milhões de euros é com eficiência”, assegurou, para indicar quea TAP tem de se fortalecer para os resultados melhorarem”.