2016 trouxe preços mais altos à hotelaria em Portugal

Face ao início de 2015, o primeiro mês de 2016 trouxe preços mais elevados à hotelaria em Portugal. Madeira, onde os preços não apresentam alteração, e Lisboa onde baixam ligeiramente, são as excepções, num panorama comandado pelo Norte, onde os preços estão 14,5% acima em termos homólogos. Na cidade do Porto, o aumento ultrapassa os 20%.

De acordo com o estudo do motor de busca www.trivago.pt, a região Norte, onde os preços registam, este mês de Janeiro, aumentos homólogos de +14,52%, está na liderança relativamente ao crescimento face a Janeiro de 2015. Adianta o estudo que dormir nesta região custava em média 62€ por noite, contra os 71€ que se pagam em Janeiro deste ano. Com a segunda maior subida de preços encontra-se o Algarve (+9,68%), seguido do Alentejo (+7,89%), do Centro (+6,15%) e dos Açores (+4,92%).

A Madeira não regista alterações face ao período homólogo e Lisboa é a única região onde os preços hoteleiros registam este ano uma evolução homóloga negativa: -1,18%. Os preços médios da hotelaria portuguesa situam-se agora nos 79€ por quarto duplo, quando na mesma altura do ano passado o custo médio era de 76€.

Já no que se refere a cidades, o Porto está em destaque com uma subida de 21,05% nos preços hoteleiros face a Janeiro do ano passado, pelo que se no início de 2015 pernoitar na Invicta custava em média 57€, agora o custo sobe para os 69€. Seguem-se Viseu (+20,00%), Portimão (+18,75%) e Albufeira (+17,31%) entre as cidades com as maiores subidas de preços. Já Póvoa de Varzim (-10,17%) e Covilhã (-10,11%) são as localidades com as quebras mais significativas.

As cidades mais acessíveis para pernoitar em Portugal este mês são Fátima, Faro e Peniche, com preços em torno dos 52€ por noite, enquanto Cascais (107€), Funchal (98€), Sintra (91€) e Lisboa (85€) apresentam os preços mais elevados.