2018 pode ser “um grande ano”, perspectiva Artur Sousa

À margem do roadshow “Os Especialistas”, em Lisboa, Artur Sousa, director-geral da ATR e um dos organizadores do evento, disse ao Turisver.com que “se 2018 fizer jus ao número de agentes presentes no roadshow e não houver catástrofes, vai ser um grande ano”.

Para já, avançou Artur Sousa, nota-se “um grande crescimento ao nível dos grupos de incentivos” e também “uma antecipação nas vendas maior que o normal, mais ainda que o ano passado, o que significa que o nosso mercado está a ir no caminho certo”. Em resumo “apesar de 2017 ter já sido um bom ano, perspectivo que 2018 venha a ser ainda melhor”.

Para o roadshow, a ATR foi com duas novas representadas Europe Incoming e a Air Baltic, mas em breve a empresa vai ter outra grande novidade que Artur Sousa não quis por enquanto revelar. Avançou no entanto ao Turisver.com que “a Air Baltic está a ser um êxito, não só por ser uma novidade em termos das nossas representadas mas também porque a Letónia e a sua capital Riga estão a gerar muita curiosidade”, pelo que “estamos a ter um bom retorno em termos de cotações e também de vendas”.

Mantendo a tendência de crescimento está a Aer Lingus “o que se deve também ao facto de permitir boas ligações aos EUA possibilitando que se evite o SEF americano”, explica o responsável, acrescentando que este motivo justifica a “cada vez maior procura, nomeadamente por parte de grupos de incentivos”. Com boas performances estão também a Luxair, neste caso em termos de Luxemburgo e a Royal Jordanian, com Artur Sousa a comentar que “é um erro pensar na Royal Jordanian apenas como Jordânia porque tem excelentes ligações para o Extremo Oriente, como é um erro pensar que a Jordânia está com problemas”.

Artur Sousa destacou no entanto a a Air Transat “uma companhia que me tem surpreendido desde o início”, afirma, lamentando que os portugueses não conheçam o Canadá. “A Air Transat, através do seu GSA que somos nós, ATR, tem feito um trabalho notável no sentido de tentar promover o destino, mas não é fácil, falta que o turismo do Canadá tenha representação em Portugal”, afirma.

Mesmo assim, garante: “A Air Transat continua a crescer, tanto em Lisboa como no Porto, continua a aumentar frequências para dar melhores ligações a outras cidades canadianas que não apenas Montreal e Toronto”. E é com orgulho que afirma que “a ATR ganhou dois anos seguidos o prémio de melhor GSA da Air Transat”.

Revelando existir “um crescimento muito interessante ao nível do broker de rent-a-car, a Flexible Autos”, o director-geral da ATR não se escusou a comentar que “estamos com uma grande expectativa sobre a possibilidade, cada vez mais real, de a Qatar se instalar em Portugal porque por norma quando a companhia começa a operar para um pais fá-lo directamente”. Garantiu contudo que “a ATR está a acautelar o cenário” e que continuará, como sempre “a fazer tudo para prestar o melhor serviço às suas representadas”.