29º Congresso da AHP pretende provocar discussão sobre os desafios do crescimento

“A força e o entusiasmo com que o mundo está a descobrir Portugal tem-nos feito bater sucessivos recordes no turismo e na hotelaria. Contudo, é fundamental responder aos desafios que este crescimento nos traz e ver para a linha do horizonte, para preparar o futuro. Estamos numa posição privilegiada, pelo que é o momento de potenciar Portugal para que seja um destino europeu de referência”. É esta discussão que, segundo o presidente da AHP, Raul Martins, o 29º Congresso da Nacional da Hotelaria e Turismo pretende provocar.

A realizar de 15 a 17 de Novembro em Coimbra, o congresso nacional dos hoteleiros tem como tema “Descobriram Portugal. E agora?”, contará com a participação de mais de 450 congressistas, e foi apresentado esta terça-feira, em Lisboa, a bordo do veleiro Leão Holandês, na presença da directora executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, e de alguns hoteleiros da região de Lisboa.

Os vários painéis que compõem o congresso propõem precisamente um debate sobre as principais oportunidades e desafios desta nova era em que o país parece poder finalmente reclamar o seu lugar junto dos principais destinos turísticos europeus.

Durante a apresentação, Raul Martins, Cristina Siza Vieira e Rodrigo Machaz destacaram os principais temas deste congresso, que passam “Turismo e a Europa das Regiões – Turismo policêntrico e descentralizado”, “A condição periférica de Portugal – Os desafios do transporte aéreo”, “Como crescer sem perder a identidade – A capacidade de carga das cidades”, “As pessoas: A aposta de sempre, os reptos do futuro – Qualificação de recursos humanos”, “O futuro do hotel revenue managemnent – Big data. Business intelligence & analytics”, e “Novas tendências no alojamento – The hotel. The hostel. The house”.

O logo do congresso, que retrata uma bússola e que tem a ver com os descobrimentos e como Portugal deu novos mundos ao mundo, bem com o site do congresso, também foram apresentados na ocasião.

O facto do congresso se realizar em Coimbra é para o presidente da AHP, uma forma de a associação apoiar e incentivar regiões do país, fora das já tradicionais Algarve, Lisboa e Madeira, que se têm destacado pelas suas características ou pelo seu crescimento.