39º Congresso APAVT: Pedro Costa Ferreira criticou actuação das companhias aéreas

Na sessão de abertura do 39º Congresso da APAVT que decorre em Angra do Heroísmo, Pedro Costa Ferreira apontou o dedo à actuação das companhias aéreas face às agências de viagens. ?Algumas companhias aéreas brindaram-nos com uma dupla dificuldade. Depois de nos terem pedido para pagarmos mais cedo, quiseram que ganhássemos menos, nós que trabalhamos cada vez mais?, afirmou. Dizendo ser este um assunto demasiado sério para que não seja abordado naquela que é a reunião magna dos agentes de viagens, Pedro Costa Ferreira, referindo-se à questão da remuneração das companhias aéreas, deixou claro que a APAVT não está de acordo com a proposta que lhe foi feita, que ?não a escolhemos nem a desejámos? e também que ?não acreditamos que a indústria aérea beneficie a longo prazo da diminuição dos custos de distribuição?. O presidente da APAVT acentuou que as companhias aéreas, tal como o alojamento, continuam a necessitar das agências de viagens para venderem o seu produto e que nem uns nem outros devem continuar a ver as comissões como um custo adicional que lhes retira margem. ?Continuamos a sentir que as companhias aéreas, e já agora os hotéis, confundem pagamento de comissões com um custo adicional que afecta a sua margem de comercialização. Continuam enganados?, afirmou, esclarecendo logo depois que ?É exactamente o contrário (?) pagam-nos para terem acesso a clientes e, por conseguinte, para terem acesso a uma margem?. Ainda sobre este tema, Pedro Costa Ferreira destacou que nem todas as companhias aéreas irão seguir uma política de redução de comissões no próximo ano e afirmou que a APAVT continuará a trabalhar ?para que o maior número de companhias aéreas tomem esta atitude? que considerou ?mais justa? e ?mais inteligente?. J.L.E.