2º trimestre: easyJet aumenta número de passageiros mas receitas caem

O número de passageiros transportados pela easyJet no segundo trimestre aumentou 5,8% para 20,2 milhões, um crescimento baseado no aumento de capacidade de 5,5% para 21,9 milhões de assentos e no aumento de 0,3% na taxa de ocupação, para 92%.

Perante um ambiente económico e operacional ter sido difícil no terceiro trimestre devido a uma série de factores, tais como as greves de controladores aéreos e outras acções com influência na indústria, o encerramento de pistas no aeroporto de Gatwick e condições meteorológicas adversas, aliados ao crescimento da capacidade do sector da aviação nas viagens de curta distância, com um impacto na tarifa média da indústria, as receitas totais no trimestre registaram uma descida de 2,6% para 1.196 milhões de libras.

Da mesma forma, a performance comercial e operacional durante o período em análise foi impactada por este factores, que levaram a 1.221 cancelamentos. Mais recentemente, a volatilidade da moeda – resultante da decisão do referendo no Reino Unido para sair da União Europeia – assim como os mais recentes acontecimentos na Turquia e em Nice continuaram a afectar a confiança dos consumidores.

No entanto a easyJet diz que as medidas que está a implementar e a apresentar aos clientes, assim como outras iniciativas do lado da receita ajudaram a estimular as reservas, compensando em parte o impacto causado pelas alterações e por outros factores externos.

Independentemente destes acontecimentos, a companhia aérea low cost transportou mais passageiros e alcançou taxas de ocupação superiores durante o terceiro trimestre, continuando a apostar num apertado controlo de custos e a implementar iniciativas de melhoramento de procedimentos operacionais e de serviço ao cliente.