4º “Vê Portugal” quer superar a fasquia dos 600 participantes

De 29 a 31 de Maio, no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, o 4º “Vê Portugal” vai abordar diversas vertentes do turismo interno, da valorização dos destinos à promoção, dos grupos de acção local ao mercado interno alargado, das indústrias criativas à venda. Objectivo assumido por Pedro Machado, presidente da Turismo do Centro é “subir ainda mais a fasquia dos 600 participantes” conseguidos o ano passado.

A abordagem do mercado interno, que representa cerca de 58% do turismo na Região Centro, é o foco do “Vê Portugal” que se iniciou em 2014, em Viseu, com cerca de 200 participantes, tendo depois rumado a Aveiro em 2015, já com cerca de 400 participantes e a Coimbra, onde o ano passado foi transposta a barreira dos 600 participantes, conforme sublinhou Pedro Machado que esteve esta quarta-feira em Lisboa, para apresentar o evento à comunicação social. O presidente da Turismo do Centro adiantou que para a edição deste ano do Fórum existe a “expectativa de podermos subir ainda mais esta fasquia dos 600 participantes”. Para o conseguir foi gizado um programa com múltiplas abordagens à problemática do turismo interno e também com diversas novidades (ver http://www.turisver.com/antonio-costa-no-encerramento-do-ve-portugal-4o-forum-turismo-interno/).

Organizado pela Entidade Regional de Turismo Centro de Portugal, este ano com a colaboração da Câmara Municipal de Leiria, o “Vê Portugal” – 4º Fórum Turismo Interno vai ser constituído por cinco painéis em que serão debatidas temáticas como “Programas de apoio à valorização e qualificação do destino – Portugal 2020”, “Valorização e qualificação do destino – O papel dos Grupos de Acção Local”, “Mercado interno alargado – parcerias fronteiriças”, “A importância das indústrias criativas para a gestão de um destino turístico” e “Como promover/vender um destino”. Em todos eles, especialistas nacionais e estrangeiros darão o seu contributo deixando pistas para o futuro e desvendando caminhos.

Para além de participação do primeiro-ministro António Costa, estão confirmadas as presenças de Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, Javier Ramírez Utrilla, director-geral de Turismo da Junta de Castela e Leão, Ana Abrunhosa, presidente da CCDR Centro, Neil Peterson, fundador do grupo de consultores Inside Track, Airan Berg, director de Projectos Internacionais de La Valetta – Capital Europeia da Cultura 2018, e Michel de Blust, secretário-geral da ECTAA – Confederação Europeia das Associações de Agências de Viagens e Operadores Turísticos Europeus.

Presente na apresentação do evento, Gonçalo Lopes, vice-presidente da Câmara Municipal de Leiria afirmou que o município encara este Fórum como “uma grande oportunidade” para divulgar a sua estratégia na área do turismo e da cultura e, principalmente, a sua aposta em ser Capital Europeia da Cultura em 2017. É com este foco, disse, que “o Castelo de Leiria vai receber, nos próximos três anos, um investimento de na ordem dos cinco milhões de euros”.

O autarca fez uma referência ao programa do “Vê Portugal” que inclui a problemática das capitais europeias da cultura como tema a abordar por especialistas com experiência nesta área, afirmando que “este é um painel decisivo para aquilo que é a nossa ambição”.