6ª edição da Feira das Viagens contou com 15 mil visitantes

A sexta edição da Feira das Viagens contou com cerca de 15 mil visitantes, dos quais 6 mil no Porto, 4 mil em Braga, 3 mil em Lisboa e 2 mil em Coimbra.

Embora este número tenha estado aquém das expectativas, a organização do evento refere ter-se verificado uma considerável renovação de visitantes, já que, de acordo com os inquéritos efectuados em cada um dos certames, mais de 81% dos inquiridos informou que se deslocava à Feira pela primeira vez.

“A aposta num modelo que associa cultura e turismo parece ter captado novos públicos e gerado novas sinergias”, indica nota da Jervis Pereira, promotora da Feira das Viagens, que destaca Lisboa, onde a iniciativa “decorreu num formato inovador e muito mais sofisticado”, em simultâneo com exposições de arte, e na qual 60% dos visitantes manifestaram-se visivelmente agradados com a oportunidade de poderem comprar viagens, ao mesmo tempo que visitavam exposições.

Os inquéritos mostraram também que apenas 28% dos inquiridos informou que não iria comprar viagens na Feira.

De acordo com Rosário Louro, directora da Jervis Pereira, “embora muitas negociações ainda estejam a decorrer, a Feira das Viagens afirma-se cada vez mais como espaço de negócio”, realçando que “quem se desloca à Feira tem mesmo intenção de comprar e, por isso, os inquéritos apontam para que 72% dos inquiridos tenha comprado ou esteja ainda a negociar”.

Quanto aos destinos mais procurados, Tailândia, Marrocos, Cabo Verde, Tunísia, Baleares e Madeira voltaram a liderar as preferências. As viagens abaixo dos mil euros por pessoa estiveram na ordem do dia com 58% da procura, e as viagens entre mil e 2.500 euros por pessoa com 39%. Os restantes 3% destinaram-se a viagens superiores a 2.500 euros por pessoa.

A Feira das Viagens foi mais uma vez patrocinada pela Halcon, pela Autoridade de Turismo da Tailândia e pelo Turismo do Centro de Portugal, tendo contado também com o apoio institucional das Câmaras Municipais de Coimbra e Braga, da Sociedade Nacional de Belas Artes, da Associação Comercial de Braga e da Associação Comercial do Porto.