7 Maravilhas vão chegar às aldeias de Portugal

“Acreditamos que Portugal deve apostar naquilo que tem de único: um património cultural e natural inigualável”afirmou a secretária de Estado do Turismo a propósito do início, esta quarta-feira das candidaturas para a eleição das 7 Maravilhas – Aldeias de Portugal.

De acordo com Ana Mendes Godinho, a eleição das 7 Maravilhas – Aldeias de Portugal, “numa altura em que estamos empenhados na promoção da actividade turística em todo o território e na desconcentração da procura, será mais um factor de atracção e de dinamização do turismo, levando também os portugueses a redescobrir Portugal”.

A governante refere ainda que “a dinamização turística das aldeias portuguesas é um instrumento para valorização e divulgação da oferta turística e dos produtos locais nas várias regiões portuguesas, que pode ser uma importante alavanca para criar riqueza e emprego, contribuindo para o reforço da coesão territorial e social”.

A eleição das 7 Maravilhas – Aldeias de Portugal marca o regresso das 7 Maravilhas na promoção da identidade nacional. As candidaturas arrancaram esta quarta-feira, com o convite formal a todos os municípios e juntas de freguesias, bem como outras entidades públicas e privadas.

As candidatas às 7 Maravilhas – Aldeias de Portugal, que decorrem até 7 de Março de 2017,  são organizadas em 7 categorias e as 7 vencedoras serão apuradas pelo maior número de votos, uma por categoria, não podendo ser eleitas mais do que três aldeias por região.

As categorias são: Aldeias com História; Aldeias de Mar; Aldeias Ribeirinhas; Aldeias Rurais; Aldeias Remotas; Aldeias Autênticas; e Aldeias em Áreas Protegidas. Qualquer aldeia pode candidatar-se em múltiplas categorias.