Abreu associa-se a workshop do Amazonas

A Amazonastur ? Empresa Estadual de Turismo do Amazonas promoveu ontem, em Lisboa, um workshop sobre em parceria com a Abreu, iniciativa que serviu para dar alguma formação sobre o destino aos colaboradores da Abreu e que resulta de uma parceria já longa. ?Diria que a Abreu é, hoje, o nosso principal parceiro do ponto de vista do know how de vender o Brasil para a Europa, de conhecer o mercado brasileiro e de já ter ido conhecer o mercado amazonense?, disse Oreni Braga, presidente da Amazonastur. O evento, que serviu essencialmente para dar alguns conhecimentos sobre o destino Amazonas aos colaboradores da Abreu, apresentou um destino que é ainda pouco conhecido dos portugueses mas que, segundo Oreni Braga, tem para oferecer uma grande diversidade de produtos, desde o turismo de natureza à gastronomia, cultura e negócios. ?No nosso ranking Portugal é o décimo mercado. O primeiro são os EUA, o que é natural porque está a uma distância de quatro horas e meia, depois temos a Alemanha, a Itália, a França, Espanha, China e Japão. É certo que Portugal ainda tem um grande mercado para conquistar e estamos com essa meta, depois do voo da TAP, queremos colocar Portugal entre os principais mercados emissores?, salientou a responsável. Fundamental para o desenvolvimento do destino será o voo da TAP para Manaus, que foi ontem anunciado pela Amazonastur e que a Abreu pretende aproveitar, tirando também partido do knowhow acumulado ao longo dos 50 anos em que a empresa está presente no país. ?A Abreu também trabalha na dupla vertente, transportando passageiros do Brasil para a Europa. Confirmando-se a notícia da abertura da linha, esperamos aproveitar para trabalhar bem nos dois sentidos?, admitiu José Manuel Ferraz, director da Viagens Abreu. José Manuel Ferraz acredita que o voo da TAP será capaz de afirmar o destino, considerando que iniciativas como o workshop de ontem são importantes para informar os agentes de viagens e impulsionar as vendas. ?Estamos aqui para aprender sobre o destino, para dar formação aos nossos colaboradores porque privilegiam os muito a formação e é preciso ter conhecimento do produto para vender?, referiu. I.M.