ACISO: Não inclusão do Turismo Religioso no PENT é “grave erro”

Em carta enviada ao presidente do Turismo de Portugal, a Associação Empresarial Ourém Fátima manifesta a sua “tristeza” pelo facto de o Turismo Religioso “continuar a não merecer o reconhecimento enquanto Produto Estratégico Nuclear para o País” no âmbito da revisão do PENT. Na missiva assinada pelo seu presidente da Direcção, Francisco Vieira, escusa-se a repetir os argumentos pelos quais o Turismo Religioso deveria ser considerado um produto estratégico e afirma que à Associação resta agora “continuar a trabalhar para que um dia este grave erro venha a ser reparado, afirmando por todas as formas e em todos os locais este nosso assumido desagrado”. Reconhecendo a acção do Turismo de Portugal no apoio a actividades relacionadas com o Turismo Religioso, a Associação afirma que por isso mesmo “admitíamos que agora o “preconceito” fosse ultrapassado e que nos fosse feita justiça”, tendo até em conta que se caminha para as Comemorações do Centenário das Aparições de N. S. de Fátima. Neste âmbito, a Associação Empresarial Ourém Fátima assegura que vai reforçar o seu empenho na “divulgação e afirmação mundial de Fátima”, que considera ser “especialmente importante para a nossa terra e muito importante para o nosso País”. Por isso avança mesmo que, em conjunto com as entidades locais e os empresários “e acreditamos que com o Turismo de Portugal, iremos confirmar uma verdade que teimam em não querer reconhecer”. M.F.