Açores: Orçamento para o turismo aumenta 8% em 2018

O Orçamento do Governo Regional dos Açores consagrou ao turismo uma verba de 28 milhões de euros, montante que evidencia um aumento de 8% face a 2017, revelou Marta Guerreiro, secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, na apresentação das propostas de Plano Anual e Orçamento da Região para 2018, que teve lugar esta terça-feira, na Horta.

“O sector do turismo tem previsto um investimento de 28 milhões de euros, correspondente a um crescimento total de 8% relativamente a 2017 – mas de 18%, se visto o esforço directo do Orçamento da Região”, anunciou Marta Guerreiro, sublinhando que este esforço orçamental “evidencia a aposta do Governo num sector de actividade que se tem revelado como um novo motor do desenvolvimento económico, social e cultural, a par dos sectores tradicionais primários”.

A governante açoriana sublinhou que desde 2014 o turismo “cresceu na Região mais de 50%, em termos acumulados, relativamente ao número de dormidas” e que “se somarmos o crescimento expectável para este ano, teremos um crescimento em três anos acima dos 70%”, o que considerou ser “fruto das políticas adoptadas, que nos dão nota que o trabalho que tem sido realizado está a ser acompanhado, e potenciado, pelo sector privado”.

Na proposta de Plano para 2018, Marta Guerreiro destacou o “crescimento de investimentos no que diz respeito à qualificação do destino, que representa um aumento de 14%”, numa clara “aposta estratégica do Governo dos Açores para garantir a sustentabilidade dos nossos principais activos – a natureza e a paisagem – maximizando os benefícios para a economia”

De acordo com a responsável, a requalificação passa, não só pela melhoria das infra-estruturas, mas também pela formação dos recursos humanos, para o que os Açores contam não apenas com a oferta formativa dos estabelecimentos de formação  mas também “já no próximo ano” com a implementação de “parcerias com o Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo e com a AHRESP, garantindo várias acções, como seja um Programa de Sensibilização para uma Cultura de Serviço e um Programa de Qualificação do Património Gastronómico dos Açores”.

O Governo Regional vai ainda, segundo Marta Guerreiro, intervencionar os serviços de informação turística, “assegurando a implementação de uma rede integrada, contemporânea e consentânea com o conceito de turismo dos Açores” e concluir o processo de revisão do POTRAA, que irá habilitar a Região com as condições técnicas para agir em consonância com o actual paradigma do Turismo dos Açores.

A promoção do destino, nomeadamente em mercados emissores prioritários e potenciais, captação de eventos de dimensão ou relevo internacionais, consolidação  e desenvolvimento da rede de percursos pedestres e aumento das infra-estruturas de apoio aos espaços naturais, são outras das áreas de investimento previstas. Soma-se a implementação de uma estratégia para a sustentabilidade do destino, “crucial para o amanhã dos Açores” com acções tendentes à adopção de novos comportamentos de consumo.