AHETA: Quebra do mercado britânico faz baixar ocupação no Algarve

De acordo com os dados divulgados esta quarta-feira pela AHETA – Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, a taxa de ocupação média por quarto na região registou em Novembro uma quebra de 3,9% face ao mês homólogo do ano passado, o que a associação justifica com a descida verificada no mercado britânico.

Em Novembro, a taxa de ocupação global média/quarto no Algarve foi de 45,3%, menos 1,8pp (ou -3,9%) que no mesmo mês do ano passado. Dados da AHETA revelam que o mercado que mais contribuiu para esta descida foi o britânico que registou uma contracção de 4,1pp.

“A desvalorização da Libra, no seguimento do Brexit, é a principal responsável para a descida homóloga do mercado britânico desde o início do ano nos meios de alojamento classificados oficialmente (-8,2%)”, sublinha a AHETA na nota enviada à imprensa.

A contrariar a descida na ocupação estiveram os mercados alemão, que subiu 0,9%, irlandês, com +0,6pp e o holandês que registou uma evolução homóloga positiva de 0,4pp.

Em termos acumulados, contabilizando os últimos 12 meses, a taxa de ocupação por quarto regista uma subida de 1,8%.

Por zonas geográficas as maiores descidas ocorreram em Monte Gordo / VRSA (-12,1pp) e Vilamoura / Quarteira / Quinta do Lago (-11,2pp). Albufeira, a principal zona turística do Algarve, registou uma descida de 3,0pp. No pólo oposto estiveram Tavira, com +5,8pp e Faro / Olhão, com +4,3pp.

A subir esteve também o volume de vendas que aumentou 8,9% face a Novembro do ano passado.