AHETA: Volume de negócios subiu 4,5% em Julho no Algarve

Em Julho, o destaque vai para o mercado alemão que registou um aumento homólogo de 11,7%, tendo sido o que mais subiu na região naquele período. No pólo oposto situou-se o mercado alemão, já afectado por efeitos do Brexit. Os dados foram divulgados esta sexta-feira, 4 de Agosto, pela AHETA.

Dados divulgados pela Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos revelam que a ocupação média/quarto em Julho no Algarve registou uma ligeira quebra de 1% face ao mesmo mês do ano passado, tendo ficado nos 86,5%. Já o volume de negócios subiu 4,5% em termos homólogos.

No acumulado dos primeiros sete meses do ano, os resultados são positivos em ambos os indicadores, com a taxa de ocupação quarto a registar uma subida de 2,8% e o volume de negócios a reflectir um crescimento acumulado de 8,6% face ao mesmo período de 2016.

No que toca a mercados geradores de turistas para a região algarvia, o destaque de Julho coube ao mercado alemão, com uma subida homóloga de 11,7% “ na linha do que vem acontecendo desde o início da época turística”, sublinha a AHETA.

Já o mercado britânico registou uma descida de -12,6%, “no seguimento do brexit e consequente desvalorização da libra em 15% no último ano”, explica a AHETA. A Associação refere ainda que “as estatísticas oficiais do Reino Unido confirmam uma redução no número de britânicos a viajar para o exterior (-4,6% em Maio), tendência que deverá acentuar-se no futuro próximo”.

Por zonas geográficas as maiores subidas na ocupação média/quarto ocorreram nas zonas de Portimão / Praia da Rocha (+1,3%), e Lagos / Sagres (+1,2%). No pólo oposto, as principais descidas verificaram-se em Faro / Olhão (-12,9%) e Vilamoura / Quarteira / Quinta do Lago (-10,1%). Albufeira, a principal zona turística do Algarve, registou uma ocupação semelhante à do ano anterior (+0,8%).