AHP faz balanço positivo do ano

A poucos dias do final do ano, a AHP faz um balanço positivo de 2016, sendo que 80% dos inquiridos para esta análise considera que irão fechar com uma melhor taxa de ocupação e 85% espera melhor preço médio por quarto vendido.

O inquérito inserido na série “Balanço & Perspectivas”, as regiões mais optimistas no que diz respeito à taxa de ocupação são os Açores, a Madeira e o Algarve, enquanto no preço médio por quarto vendido destacam-se a Madeira, o Norte e o Centro.

Os resultados do inquérito dados a conhecer esta quarta-feira pela presidente executiva da AHP, dão conta, igualmente que os meses para a hotelaria portuguesa este ano foram Setembro, Agosto e Julho, idênticos aos dois inquéritos realizados nos últimos doía anos, e os piores foram o Janeiro, o Fevereiro e o Março.

Cristina Siza Vieira disse que desde que há registos do Hotel Monitor, tudo indica que 2016 será “o melhor ano de sempre em termos de operação e não de resultados”, e em que “finalmente se ultrapassam os valores da taxa de ocupação de 2007”.

A AHP revelou também que 19% dos inquiridos afirma que o principal mercado na hotelaria nacional foi o nacional, 16% indica a Espanha, e 15% a França, sendo este a registar o melhor desempenho.

Em relação aos principais segmentos de mercado, destaque para o touring cultural e os city breaks, seguindo-se o sol e mar e o MICE. O turismo religioso e o golfe tiveram quebras face a 2015.

De acordo com o inquérito da AHP, a maioria dos hoteleiros prevê a subida de todos os indicadores no período de Natal e ano novo, mantendo-se como principais mercados o nacional, a Espanha e a França. Quanto a taxas de ocupação as regiões a destacar são Centro, Açores, Alentejo e Lisboa, e referente ao preço médio por quanto vendido, as previsões mais optimistas chegam da Madeira, Norte e Lisboa.

A AHP revelou ainda que durante a Web Summit a taxa de ocupação em Lisboa subiu 11% face a 2015 para 79%, e na área metropolitana foi de 75% contra os 66% nos mesmos dias do ano passado.

O preço médio por quarto ocupado na cidade de Lisboa, segundo o inquérito realizado aos hoteleiros, foi de 130 euros, mais 45 euros que o período homólogo de 2015, enquanto na área metropolitana foi de 210 euros (mais 40 euros quando comparado com os dias 6 a 9 de Novembro do ano passado).

Assim, a presidente executiva da AHP realçou que “apesar da realidade ter ficado aquém das expectativas”, a verdade é que, trazer a Web Summit para Portugal “foi uma boa aposta também para os hotéis”, demonstrando que este evento “é muito importante durante a época baixa”.