AHP: hotelaria com indicadores positivos em Julho

Os dados do Hotel Monitor da AHP permitem concluir que Julho foi ?de modo geral? positivo para a hotelaria em Portugal, tendo sido registadas variações homólogas positivas nos principais indicadores do sector. Nos primeiros sete meses, os resultados também foram globalmente positivos, apesar de uma ligeira quebra na estada média. Comparativamente a Julho do ano passado, o preço médio por quarto aumentou 1,96% para 76,84 euros, o RevPar ? preço médio por quarto disponível subiu 5,17% para 55,31 euros e a taxa de ocupação cresceu 2,2 pontos, atingindo 71,98%. Também o TrevPar – receita total por quarto disponível, agora de 77,69 euros, registou um aumento homólogo de 4,27%, enquanto a receita média por turista foi de 104 euros (- 0,95%) e a estadia média de 1,99 dias (-3,4%). A ocupação aumentou em quase todas as categorias, com excepção das 5 estrelas onde a variação foi de -1,46 p.p. e os destinos turísticos com o RevPar mais elevado foram o Algarve (82,45 euros), Estoril/Sintra (70,39 euros) e Açores (56,48 euros). Para Cristina Siza Vieira, presidente da Direcção Executiva da AHP. ?o mês de Julho foi positivo, de modo geral, para a hotelaria. A sazonalidade é um dos factores que caracterizam o comportamento da maioria dos destinos turísticos do nosso país e o mês de Julho é tradicionalmente um mês com elevada procura turística, no qual é normal existirem comportamentos positivos. No entanto, assinalaria a performance do Algarve (82,45 euros), Estoril/Sintra (70,39 euros) e Açores (56,48 euros) que foram os destinos turísticos com o RevPar mais elevado?. No acumulado de Janeiro a Julho a taxa de ocupação quarto foi de 56,49%, +1,91 p.p. do que no período homólogo anterior. O preço médio por quarto ocupado foi de 64,84 euros (+0,81%), enquanto o RevPar foi de 36,63 euros (+ 4,33%) e a receita média por turista no hotel por mês diminuiu 2,04%, atingindo 96 euros. Já a receita total por quarto disponível (TRevPar) foi de 54,45 euros, +3,91% face ao período homólogo. Já a estadia média foi de 1,88 dias, -0,53% do que no período homólogo. M.F.