AHP: Hoteleiros estimam subida do preço médio este Verão

O inquérito levado a cabo pela AHP sobre “Perspectivas de Verão 2018” revela que a taxa de ocupação da hotelaria nacional será idêntica ao período homólogo de 2017, mas tanto o preço médio como o RevPar deverão subir. Por outro lado, os hoteleiros da Madeira e do Algarve perspectivam quebra do mercado britânico.

A mostra, na qual foram analisadas as reservas já efectuadas na hotelaria nacional para o período de Julho a Setembro 61% dos hoteleiros nacionais indicam que a taxa de ocupação/quarto deverá ser superior a 80%, mas 45% dizem que a mesma não vai aumentar, com apenas 39% a estimar uma melhoria. Ainda assim, os inquiridos do Norte, Centro e Açores consideram que a taxa de ocupação será melhor do que no Verão do ano passado. Para 79% dos inquiridos em Lisboa, 78% nos Açores e 77% no Algarve a taxa de ocupação vai ser superior a 80%.

Quanto ao preço médio por quarto ocupado (ARR) e RevPar – preço médio por quarto disponível, as estimativas são superiores ao ano anterior. Do total, 72% e 71% dos hoteleiros, respectivamente, são da opinião que estes indicadores serão melhores ou muito melhores do que o mesmo período do ano anterior. No ARR, Lisboa e Norte são as regiões que perspectivam um melhor preço médio por quarto ocupado, enquanto a maioria dos hoteleiros de Lisboa (84%) indica que será melhor ou muito melhor.

Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, que comenta as conclusões deste inquérito refere que “os hoteleiros estão relativamente menos optimistas em termos de crescimento da ocupação, mas porque as taxas de ocupação são já tradicionalmente elevadas nesta época do ano (no ano passado fechámos o Verão com uma TO de 86%)”.

Ao perspectivar-se, à semelhança do inquérito de 2017, que o ARR e o RevPar sejam melhores do que no ano anterior, Cristina Siza Vieira destaca que de facto estão em linha com “o crescimento que se tem verificado nestes indicadores desde o início de 2018.”

Outro indicador também medido neste inquérito, é o da estada média, e neste Verão deverá manter-se inalterável, situação estimada por 76% dos hoteleiros nacionais. Do total dos inquiridos, 45% esperam uma estada média entre 1 a 3 dias e 37% entre 3 a 5 dias.