AHP preocupada com quebras do mercado doméstico nos Açores

Até Outubro, os Açores registaram uma descida de 9,4% nas dormidas de turistas portugueses, a maior quebra entre as regiões nacionais, o que preocupa a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), que atribui a quebra de visitantes nacionais nos Açores aos elevados custos do transporte aéreo. “A taxa de dormidas de residentes [nos Açores] é baixíssima e quebrou brutalmente. As taxas aéreas e os custos da passagem aérea são brutais”, considera Cristina Siza Vieira, presidente da direcção executiva da AHP. Em declarações à Lusa, a responsável mostra-se, no entanto, satisfeita com o desempenho do mercado externo, uma vez que de Janeiro a Outubro o número de turistas estrangeiros nos Açores subiu 24,7% face a igual período de 2012. “Acho que isto é interessante e muito bom que aconteça. Não é bom que aconteça para os portugueses os Açores serem um destino quase inacessível em que o preço da passagem aérea é altamente desmotivador”, disse Cristina Siza Vieira. No acumulado até Outubro, os Açores registaram cerca de um milhão de dormidas, com a estada média global a descer para 1,91 dias, ainda que o número total de hóspedes tenha subido 3,6%, gerando uma ocupação de 62,21%, segundo a AHP. I.M.