AHRESP ?estupefacta, desiludida, indignada e revoltada? com manutenção do IVA

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) reagiu ontem à manutenção do IVA na taxa de 23% prevista no Orçamento de Estado para 2014, afirmando que a restauração está ?estupefacta, desiludida, indignada e revoltada? com a decisão do Governo. ?A Direcção da AHRESP, em nome das dezenas de milhares de empresas e das centenas de milhares de trabalhadores, do nosso sector de actividade, manifesta a sua estupefacção, desilusão, indignação e revolta por o Governo não ter seguido as recomendações do Grupo de Trabalho Interministerial, e da Comissão Europeia, mantendo este iníquo imposto na taxa máxima de 23%, que é a nossa vergonha internacional?, reage a associação em comunicado. A AHRESP considera que esta foi ?uma péssima decisão que não deixará de ter as piores consequências?, motivo pelo qual decidiu ?convocar com carácter de urgência o Conselho Consultivo Nacional para, em reunião extraordinária, analisar a situação e deliberar sobre as adequadas formas de luta?. A associação manifesta-se também contra a diminuição da taxa do IRC em 2014, considerando que esta medida ?só apoia e incentiva os agentes financeiros, e as empresas de bens e serviços não transacionáveis?. Pelos motivos enunciados, a AHRESP diz que ?o ano de 2014 será um ano de luto para todos, especialmente para os empresários, para os trabalhadores, para o Turismo, e para o crescimento da economia, pelo que saberemos exigir ao teimoso governo que nos devolva a sobrevivência, e a dignidade?, garante a associação. I.M.