AHRESP recebida na Assembleia da República

No que classifica como ?um derradeiro esforço para baixar o IVA?, a AHRESP foi ontem recebida na Assembleia da República. A Associação teve audiências com a Comissão Parlamentar de Orçamento e Finanças e com representantes dos Grupos Parlamentares do PSD e PCP. Nestes encontros, diz a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, foi desenvolvido ?um derradeiro esforço para convencer os deputados da maioria que apoia o Governo a acolherem a decisão de retorno do IVA no sector para 13% já no Orçamento de Estado Rectificativo? que será hoje votado na especialidade. ?Viemos lançar mais um grito de alarme e de desespero junto dos deputados, apelando ao bom senso no sentido de se corrigir desde já a taxa do IVA de 23% para 13%. Isto porque só assim se estancará a onda de destruição do tecido empresarial no sector e se evitará um saldo nas contas públicas francamente negativo no final do ano, com o Estado a perder centenas de milhões de euros que se juntarão ao aumento explosivo do número de falências e do desemprego?, explicou Mário Pereira Gonçalves, presidente da AHRESP, à saída das audiências. O responsável máximo da AHRESP manifestou a esperança de que o Parlamento possa ainda corrigir em tempo útil a posição autista do Governo, sublinhando que ?o sector da restauração não aguenta até 2014, pois estão a esgotar-se todas as reservas de capital que os empresários têm vindo a injectar nos seus negócios?. No quadro actual, a AHRESP ?antecipa o encerramento em massa de restaurantes até ao final do ano, colocando em risco o património gastronómico e cultural do País, responsável por 56% das receitas totais da actividade turística, líder das exportações nacionais?. M.F.