Air Europa apresentou o seu 1º Boeing 787 Dreamliner

A Air Europa, companhia aérea do Grupo Globalia, apresentou esta quarta-feira, em Madrid, o seu primeiro Boeing 787 Dreamliner, com o qual inicia uma nova era. Porque melhor que ver um avião é viajar nele, os convidados embarcaram para um voo de cerca de uma hora, que sobrevoou Salamanca e a terra natal de Juan José Hidalgo, presidente do Grupo.

Air Europa2Air Europa_ interior aviãoP1130928

A Air Europa apresentou esta quarta-feira em Madrid o primeiro Boeing 787 Dreamliner, de um total de 22 encomendados que vai receber até 2022. Este ano ainda vão chegar mais quatro aparelhos do mesmo tipo e com eles a Air Europa, primeira companhia espanhola a contar com este aparelho de última geração, escreve “um novo capítulo” no livro da sua história.

Para dar a conhecer o “avião de sonho” da Air Europa, não foram poupados esforços nem gastos, com agentes de viagens e jornalistas de vários países europeus a viajarem até à capital espanhola.

Na cerimónia de apresentação no Terminal 3 de Barajas em que marcaram presença membros do governo, personalidades do turismo e aviação, e jornalistas de vários países da Europa, a directora-geral da Air Europa, María José Hidalgo, sublinhou que “hoje cumpre-se um sonho perseguido durante anos”. Falando em nome de seu pai, o presidente da Globalia, que embora presente não pode usar da palavra por se encontrar afónico, destacou algumas particularidades do novo aparelho que tiveram como principal objectivo o conforto do passageiro.

Mas porque o que interessa é a experiência, os convidados embarcaram no novíssimo Boeing 787 Dreamliner que, pilotado pelo comandante Roberto Perez Guitian, os levou num percurso Madrid-Madrid de cerca de uma hora, passando por Salamanca, aeroporto cuja pista o avião quase “beijou” e sobrevoando a terra natal do presidente da Globalia, Villanueva del Conde.

Trajecto suficiente para apreciar algumas características do novo avião, sobretudo o conforto, os vários ambientes possíveis a bordo, as muitas possibilidades de entretenimento, incluindo wi-fi mesmo em classe económica, e, sobretudo, uma pressão mais suave que implica menor cansaço dos passageiros.

Considerado um dos aviões mais avançados do mundo, este 787 Dreamliner consome menos 20% de combustível e produz menos 20% de emissões. Para dar um exemplo, num voo de longo curso como Madrid-Miami, consegue poupar 6 toneladas de combustível e ganhar entre 30 a 40 minutos em tempo de voo. Com capacidade para 296 passageiros (22 em executiva), o avião tem janelas 30% maiores, o que permite que os passageiros das filas do meio possam vislumbrar o exterior.

Ainda esta quarta-feira, o aparelho seguiu para Miami, rota em que irá operar. Os outros que a companhia vai receber entre Junho e Dezembro deste ano, vão voar para Bogotá, Santo Domingo e Nova Iorque.

*Leia a reportagem completa na próxima edição da revista Turisver

**O Turisver.com viajou a convite da Air Europa