Air France-KLM começa a cobrar reservas por GDS a partir de 1 de Abril

A Lufthansa abriu o precedente há cerca de dois anos, seguiu-se a Ukraine e a Iberia-British Airways. Agora é a vez de a Air France-KLM anunciar que, a partir de 1 de Abril, vai passar a cobrar pelas reservas efectuadas através dos GDS. O montante, avançado pela Hosteltur.com que refere uma comunicação enviada pela companhia às agências e viagens espanholas, será de 11€.

Se o valor avançado pela Hosteltur.com se concretizar, 11€, ele ficará a meio caminho entre os 16€ cobrados pela Lufthansa e os 9,5€ cobrados pela IAG. De acordo com aquele site de notícias de turismo, a Air France-KLM teria enviado uma informação às agências de viagens, em que avançava já o valor da taxa a cobrar.

Mas se o valor pode estar em dúvida, o que foi já confirmado pela companhia foi aplicação de uma taxa sobre cada reserva efectuada via GDS. A decisão foi avançada durante a apresentação de resultados do terceiro trimestre. Na ocasião, segundo veicula a imprensa francesa da especialidade, a decisão foi justificada pela necessidade de “adaptação às evoluções do mercado” e “aumentar mais a eficiência”.

A imprensa francesa avança que a taxa não será aplicada às agências de viagens que façam as suas reservas através de uma conexão NDC nem através dos canais de venda directos disponibilizados por ambas as companhias.

Sublinhe-se que a cobrança de uma taxa sobre as reservas via GDS tem colocado dúvidas em termos da sua legalidade. Recentemente,  a eurodeputada portuguesa Cláudia Monteiro de Aguiar, fruto de uma iniciativa conjunta da APAVT – Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo e da associação europeia ECTAA, questionou mesmo a Comissão Europeia sobre a legalidade dessa estratégia.