Aldeias Históricas de Portugal esperam a certificação da GR22

A certificação “Leading Quality Trails – Best of Europe” da GR22 é uma acção que pretende afirmar dentro e fora do país a Rede Aldeias Históricas de Portugal. A obtenção da mesma contribuirá para um melhor posicionamento desta infra-estrutura de animação no âmbito europeu.

Já foi dado o primeiro passo e encontra-se, de momento, a decorrer o processo de certificação “Leading Quality Trails – Best of Europe” para a Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal. A iniciativa é financiada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional – FEDER, através designadamente dos programas Centro 2020 Programa Operacional Regional do Centro, via Portugal 2020, e através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos – PROVERE.

A certificação poderá constituir um meio facilitador para a captação de novos utilizadores e, em simultâneo, um veículo de promoção no espaço europeu. Espera ver Aldeias Históricas de Portugal reconhecidas como território sustentável assente no conceito de Crescimento Verde, como um destino turístico de excelência e sustentado por recursos inimitáveis, com capacidade para potenciar o desenvolvimento local integrado, diferenciando-se como innovation leader no âmbito dos territórios de baixa densidade.

A Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal apresenta um traçado circular num total de 565Kmm, divididos por 12 etapas, as quais se iniciam e terminam em cada uma das 12 Aldeias Históricas de Portugal, pelo que o início da GR22 pode ocorrer em cada uma delas. O uso do sistema “Leading Quality Trails – Best of Europe” visa tornar a atractividade das rotas mensurável e garantir uma experiência de caminhada de alta qualidade, para além de se tornar um instrumento para a monitorização e melhoria contínua.

O processo de certificação é da responsabilidade da organização internacional European Ramblers’ Association – ERA, cuja entidade esteve presente no território das Aldeias Históricas de Portugal com a missão de capacitar os técnicos dos 19 municípios que a GR22 integra, visando assim que estes assumam o papel de auditores locais. Segue-se uma avaliação do traçado para efeitos de diagnóstico e posterior planificação e execução de eventuais medidas correctivas, culminando o processo de certificação com a auditoria final da ERA.