Algarve com “desempenho exemplar em termos turísticos”, diz Desidério Silva

“Depois de um ano a todos os níveis difícil no que concerne à gestão dos parcos recursos que nos são atribuídos, tivemos um desempenho exemplar em termos turísticos” declara o presidente da Região de Turismo do Algarve, que comenta os resultados do ano turístico divulgados esta quarta-feira pelo INE.

Desidério Silva refere ainda que “para um sector estruturante como o turismo seria expectável que se prolongasse este ciclo virtuoso, continuando a investir-se hoje para continuar a colher-se no futuro “acrescentando que gostaria que “o turismo tivesse o tratamento diferenciado que já fez por merecer”.

Em 2016 o Algarve registou mais de 18 milhões de dormidas na hotelaria, “marca nunca antes alcançada por nenhum destino turístico nacional”, refere nota da RTA, que cita os números divulgados pelo INE, adiantando que “o  Algarve alcançou o primeiro lugar em Portugal não apenas em relação às dormidas de estrangeiros (14,2 milhões, que representam 37,2% de todas as dormidas de estrangeiros no país), como também de residentes (3,9 milhões, ou seja, 25,4% do total das dormidas de residentes em Portugal)”.

Em todo o ano de 2016 o valor acumulado das dormidas em estabelecimentos hoteleiros, aldeamentos e apartamentos turísticos no Algarve alcançou a fasquia dos 18,1 milhões, mais 9% do que no ano anterior. Os mercados externos emissores de turistas para a região, liderados pelo Reino Unido, originaram 14,2 milhões de dormidas, uma subida de 11,9% quando comparado com 2015.

Os proveitos totais da hotelaria regional fecharam o ano de 2016 com uma subida acentuada face ao ano anterior, na ordem dos19,4%, para um valor recorde de 904,6 milhões de euros, e os proveitos de aposento aumentaram 21,1%, para 666,4 milhões de euros.

No período em análise o INE assinala igualmente uma evolução positiva nos hóspedes na hotelaria da região, alcançando 4 milhões de hóspedes, um resultado 10,1% acima do verificado no período homólogo.No Algarve, a estada média nos estabelecimentos hoteleiros situou-se nas 4,49 noites, “valor que compara com uma estada média a nível nacional de 2,81 noites”, assinala a RTA.

Entretanto, o ano passado passaram pelo aeroporto de Faro 7,6 milhões de passageiros, “número que constitui um novo recorde para a infraestrutura depois de um crescimento de 18,5% em relação a 2015”. Por mercado, o destaque vai para o Reino Unido, com 3,9 milhões de passageiros movimentados em Faro (+12,9%) e uma quota de mercado de 51,5%. Seguiram-se a Alemanha, com 882 mil passageiros (+22,3%); Irlanda, com 684 mil passageiros (+16,5%); Holanda, com 660 mil (+17,2%); e França, com 418 mil passageiros e um crescimento de 112,8%. Estes são dados da ANA Aeroportos citados pela RTA.

Em 2016, agora tendo como fonte a Associação Turismo do Algarve, a nota da RTA indica que foram registadas cerca de 1,3 milhões de voltas de golfe, o que correspondeu a um aumento de 10,5% em relação ao ano anterior. Os meses de Outubro (161 mil voltas) e Abril (148 mil) são os mais procurados pelos golfistas no destino. Fevereiro (+23,0%) e Abril (+19,8%) registaram as maiores subidas relativamente a 2015.