Algarve com expectativas positivas para 2018, diz Desidério Silva

Para o presidente da Região de Turismo do Algarve, 2017 está a ser um óptimo ano para a região. Convencido, pelos indicadores de que dispõe, que 2018 também será um ano bom, Desidério Silva garantiu ao Turisver.com que não há preocupações dramáticas face ao mercado britânico, mas avança que esta é uma boa altura para olhar seriamente para outros mercados.

O ano de 2017 “tem sido óptimo para o Algarve”, garantiu Desidério Silva ao Turisver.com, referindo-se a todo o ano e não apenas à época alta que “só por si não chega”.  Lembrando que nos primeiros seis meses do ano a região atingiu 8 milhões de dormidas e “números que vêm dar sustentabilidade à região”, tanto em termos de taxas de ocupação como de proveitos, o presidente da RTA adiantou que “é expectável que até finais de Outubro, princípios de Novembro, os indicadores sejam muito bons face aos anos anteriores” e até que “temos já indicadores que nos permitem ter expectativas positivas para 2018, o que é muito importante” dado que significa que “começam a ser criadas condições para a sustentabilidade do Algarve durante todo o ano”. A propósito sublinha que “o maior crescimento que tivemos foi nas épocas de Inverno e Primavera, fruto da aposta que fizemos em produtos como o walking, o cycling e o birdwatching” que “abriram portas a novos mercados”.

Num momento em que o Brexit começa a gerar preocupações em vários sectores, Desidério Silva admite que a instabilidade da libra “pode ser um problema” mas diz que “até agora não tem sido um factor dramático”. Quanto ao que poderá vir a acontecer diz que o importante é “acompanhar a situação, estarmos atentos e desenvolvermos cada vez mais acções de promoção e valorização do destino Algarve nos territórios emissores de turistas para a nossa região”. E avança: “Nós, que andamos sempre a dizer que o Algarve está muito dependente do mercado inglês, estamos numa boa altura para fazermos a nossa aposta noutros mercados, até porque o que estamos a ver é que mercados como o alemão, o francês, o espanhol e o holandês, estão a dar uma boa resposta, com números muito interessantes”

Relativamente ao mercado nacional, o presidente da RTA garantiu ao Turisver.com que tem tido “um bom comportamento, dentro do registo que é normal”, embora com uma «nuance» diferente, a “muita procura por alojamento local e casas particulares”.