Algarve ultrapassa os 16 milhões de dormidas até Setembro

Créditos Fotográficos: Hélio Ramos

De Janeiro a Setembro, o Algarve ultrapassou os 16 milhões de dormidas, enquanto os proveitos ascendem aos 898 milhões de euros. Os resultados foram divulgados esta semana pelo pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), com o presidente da Região de Turismo, Desidério Silva, a frisar que os resultados provam que o Algarve já não é apenas para férias de Verão.

Só no mês de Setembro a região registou perto de 2,3 milhões de dormidas (+2,2% face ao mesmo mês do ano anterior) e 137,8 milhões de euros em proveitos totais (+10,2%), indicadores que comprovam o peso do Algarve no turismo nacional, como o próprio INE Sublinha: “as dormidas concentram-se essencialmente no Algarve (peso de 36,5%)”.

Além do aumento de dormidas e de proveitos totais, Setembro levou ao Algarve um maior número de hóspedes (+4,2%), com o RevPar (rendimento médio por quarto disponível) a registar uma subida de 11% face a Setembro do ano passado, para 76,90€.

Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve, explica que “se olharmos para trás, verificamos um crescimento gradual dos principais indicadores da actividade turística, prova de um crescimento sustentável do turismo no Algarve e de um esbatimento progressivo da sazonalidade do destino”.

Os mercados externos, principal fonte de dormidas para o Algarve, foram responsáveis, em Setembro, por 1,8 milhões de dormidas, +2,5% que em Setembro de 2016, enquanto o mercado interno contribuiu com 484,5 mil dormidas, apresentando um crescimento homólogo de+1,2%.