Alojamento Local: Jovens e espanhóis são os principais clientes

Cerca de metade dos hóspedes das unidades de Alojamento Local não tem mais de 40 anos, os empresários do sector estão entre os 35 e os 54 anos e a carga fiscal é vista como a principal ameaça, conclui um estudo realizado pela AHRESP em parceria com o ISCTE, a Sítios e com o apoio do Turismo de Portugal.

Tendo por base um inquérito efectuado junto de cerca de 6.000 empresários desta actividade, o estudo revela também que os franceses (46,9%) e espanhóis (28,2%) estão entre os hóspedes que mais procuram o AL seguindo-se os ingleses (23,5%) e os alemães (16,2%), com mais de 45% das reservas a serem feitas por casais e 32,6% por famílias.

A maioria (72%) indica a localização do imóvel e os comentários dos outros hóspedes (68%) como as principais motivações para a escolha do AL. Os aspectos mais valorizados pelos hóspedes são a localização, o apoio do anfitrião (69%) e metade refere a decoração, e o transportes públicos são o meio de transporte preferencialmente utilizado pelos hóspedes do AL, conclui ainda o estudo.

Acresce que o preço é factor determinante para 48% dos turistas e que apenas 9% dos hóspedes das unidades de AL viaja sozinho.

Este estudo revela ainda que “as taxas de ocupação variam ao longo do ano, sendo que o mais frequente são as taxas que se situam entre os 50% e os 70% e entre os 70% e os 90%, em função da época baixa ou alta do ano”.

Já quanto aos empresários do sector, mais de metade tem idades entre os 35 e os 54 anos e são predominantemente licenciados (68%). A gestão do AL é a sua principal actividade económica, sendo que o mais frequente é apenas possuírem um AL (20%).

Carga fiscal, questões legais e de licenciamento (47%) e sazonalidade do negócio (41%) são as principais ameaças sentidas pelos proprietários de unidade de AL, enquanto as oportunidades mais referidas são a procura turística de estrangeiros (85%), a percepção positiva sobre Portugal (59%) e a procura de um serviço personalizado (42%).

Apresentado esta sexta-feira, o estudo enquadra-se no âmbito do Programa QUALITY – projecto desenvolvido pela AHRESP, que visa a valorização e qualificação do Alojamento Local. Numa primeira fase, este inquérito foi realizado na Área Metropolitana de Lisboa, mas o objectivo é replicá-lo noutras regiões do país, de forma a permitir um maior conhecimento da realidade do Alojamento Local em Portugal.