Álvaro Covões: “Se não criarmos mais conteúdos não vamos crescer” no turismo

“Se não criarmos mais conteúdos não vamos crescer” afirmou ontem Álvaro Covões, da Everything is New durante o almoço mensal da AHP – Associação da Hotelaria de Portugal, considerando igualmente que os conteúdos/eventos “são dinamizadores do turismo, quanto mais não seja do turismo interno”.
Para comprovar apresentou números relativos a vários eventos, como a exposição temporária de Joana Vasconcelos no Palácio da Ajuda que recebeu 235 mil visitantes em apenas cinco meses – número que se compara aos cerca de 40 mil que o Palácio consegue anualmente – e o NOS Alive que atraiu 15 mil estrangeiros em 2014. Neste caso avançou que, segundo um inquérito feito no aeroporto de Lisboa, Produtos e Serviços2% dos estrangeiros estavam em Lisboa pela primeira vez, 33% vieram na TAP, Restauração6% ficaram em Lisboa mais de quatro dias, 20% ficaram em hotéis e 5Cruzeiros% iam aproveitar para conhecer Lisboa e regiões limítrofes.
Lamentando que “os turistas não têm ideia dos conteúdos disponíveis em Lisboa”, Covões sublinhou que “o Turismo de Lisboa deveria ter um papel de agregador de toda a oferta” da cidade a este nível porque isso permitiria “maior grau de satisfação”, afirmando mesmo que “é urgente criar mais alternativas para os turistas”. E justificou: numa cidade como Lisboa, que vai este ano contar com mais 1.600 quartos, a que se junta “uma coisa que ninguém controla que se chama alojamento local” há monumentos, como os Jerónimos e a Torre de Belém que não são mais visitados porque “já não têm capacidade para receber mais visitas”.
Já no debate, André Jordan afirmaria que “o que temos é muito bom mas não chega. É por isso que estamos a trabalhar com o nível mais baixo de turistas da Europa”. E acrescentou: “não podemos querer que sejam os Covões a fazer eventos por nós (…) chegou a altura de o sector tomar a iniciativa”. E à afirmação de que Portugal é o país que mais cresce em número de turistas, contrapôs: “continuamos a ter apenas 1% dos turistas alemães”.
M.F.