Amadeus apresenta solução para gerir atrasos e cancelamentos de voos

A Amadeus Personal Disruption Companion é uma solução que permite ao passageiro e companhia aérea gerirem melhor os imprevistos com atrasos e cancelamentos de voo, através de suportes como smartphone ou tablet. A primeira versão promocional do Amadeus Personal Disruption Companion estará disponível no início de 2015 e o lançamento será em associação com a companhia aérea TAM – companhia aérea nacional do Brasil que faz parte da LATAM Airlines Group. A TAM utilizará opções de deslocalização inteligente e personalizada, para permitir os passageiros usufruírem uma melhor experiência de viagem ao mesmo tempo que permite às companhias a oportunidade de economizar custos e gerir a passagem de forma mais eficaz. Esta solução utiliza uma estratégia de gestão de incidentes focados nos clientes e dá controlo total ao passageiro em caso de atraso ou cancelamento de voos. Funciona através da análise e compreensão das características dos passageiros e do seu destino, combina essas informações com outras preferências, como modo de linguagem ou contacto. O lançamento da Amadeus Personal Disruption Companion vem após a publicação do relatório de 2013 Passengers-first: re-thinking irregular operations, comissionado pela Amadeus e elaborado por Norm Rose, em que a gestão de incidentes é analisada. Segundo o estudo, 33% dos passageiros citou a falta de informação sobre o que aconteceu, como a causa número um de frustração em caso de acidente. A segunda causa, 18%, é resultado de passageiros receberem informações contraditórias. Julia Sattel, Senior VP, Airline IT, Amadeus IT Group, disse “que a oportunidade de mercado de realizar a gestão de incidentes no sector é enorme. De facto, só na U.S Airlines regista-se uma perda de 7.200 milhões de dólares, como resultado de incidentes de voos em 2012, enquanto os dados da IATA apontam que as companhias aéreas que mais rapidamente recuperem desta crise poderão salvar 445.000 mil dólares por ano, em custos relacionados a mudanças nas reservas”. S.C.F.