Amadeus lança relatório “Definindo o futuro das viagens através de intellingence”

O novo relatório da Amadeus avalia a forma como a análise de big data pode criar novas oportunidades de desenvolvimento de produtos, serviços e processos inovadores.

“Defining the future of travel through intelligence” é o tema do novo relatório da Amadeus Travel Intellingence, que sublinha como é que a análise de dados pode ser usada para desenvolver produtos, serviços e processos inovadores que melhor satisfaçam as necessidades dos seus clientes. O relatório afirma que as empresas do sector têm de estar abertas à experimentação, novas ideias e abordagens.

Pascal Clement, Head of Travel Intelligence da Amadeus IT Group, sublinhou a propósito que as empresas com maior probabilidade de terem sucesso no futuro da indústria de viagens serão aquelas que abraçam o big data e experimentação. Estas arriscam em novas ideias e abordagens para aumentar a eficiência operacional e melhorar a experiência do cliente – e beneficiam das novas receitas e da crescente lealdade. Este relatório explora o que pode ser feito hoje bem como de que forma as empresas podem preparar-se para o futuro”.

O relatório inclui estudos de caso sobre a Qantas e a Avianca Brasil e o modo como estas estão a usar a análise de dados suportadas pela Amadeus Travel Intellingence, para optimizarem as operações e tornarem-se mais centradas no cliente: a Qantas reduziu o número de voos que teriam sido reportados como atrasados em 60% utilizando o Amadeus Schedule Recovery, e a Avianca Brasil tem sido capaz de centralizar informação e tomar decisões de negócio mais bem informada.

Na base do relatório está o facto de a tecnologia e a big data estarem “rapidamente a mudar a experiência da viagem” pelo lado do consumidor, ao mesmo tempo que todos os passos que este dá, deste a procura de horários ao check-in de um hotel, gera informação preciosa para as empresas de viagens que sejam capazes de a transformar em relevante e últil.

“Hoje em dia, os players de viagens não só têm volumes sem precedentes de dados para trabalhar, mas o poder de computação está a aumentar exponencialmente, dando-lhes a capacidade de desbloquear os benefícios de análise e automação”, afirma a Amadeus.