Amadeus Portugal deixa mensagem ao mercado: O turismo não deve ter medo das tecnologias

O turismo não deve ter medo das tecnologias, foi a mensagem que a Amadeus Portugal deixou ao mercado na segunda edição do Amadeus Technology & Innovation Forum que decorreu esta segunda-feira no Planetário Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

“O nosso objectivo era que as pessoas estivessem de mente aberta para olhar à sua volta e para entenderem como é que as tecnologias podem não ser uma ameaça, mas um aliado no futuro dos seus negócios”, afirmou Claudio Figueiredo dos Santos, director Comercial Amadeus Portugal.

De acordo com o responsável, em jeito de balanço da acção, pretendia-se “abrir as mentes das pessoas sobre o que pode ser feito em termos de inovação, por isso escolhemos um lugar diferente – o Planetário -, e trouxemos temas que entendemos ser relevantes a curto prazo como é o caso do NDC – New Distribution Capability, mas trouxemos também as questões dos chatbots bem como do que são as realidades virtuais e do que a internet pode trazer em termos de potencial para a indústria do turismo”.

Embora não se tenha focado especificamente no turismo, o fórum fez questão de despertar para as potencialidades e novidades da tecnologia. “Nós Amadeus achamos que podemos ajudar e temos investido muito para entender como é que essas tecnologias podem ser aplicadas e ajudar os nossos clientes agentes de viagens”, realçou o director Comercial da empresa no nosso país.

Claudio Santos, que abriu a sessão, destacou que as novas tecnologias têm um ciclo de adopção cada vez mais rápido. “É cada vez mais curto o ciclo de adopção, mas é também cada vez mais curto o ciclo em que as pessoas têm a paciência de experimentar”, um desafio que considerou significativo”, para mostrar ainda como é que as novas tecnologias estão a definir um novo ambiente de negócios.

Na sua intervenção, o responsável deu muita atenção à geração millennial, que se sente mais confortável no mundo digital do que real, mas aquela que usa a personalização como grande motor das suas escolhas, daí que as empresas que utilizarem os dados recolhidos da experiência do cliente para criar ofertas personalizadas vão ser cada vez mais fortes. Tudo isso “não nos vai dar muito tempo para nos prepararmos”, alertou ondicando que “algo está a mudar e temos de fazer parte dessa mudança”.

O Amadeus Technology & Innovation Forum contou ainda com intervenções de Clare de Bono, Head of Product & Innovation de Amadeus IT Group que abordou o tema do futuro do NDC e o que a Amadeus está a fazer nesse sentido, de Francisco Romero, Head of Open Innovation Programs de Amadeus, sobre o que chamou a quarta revolução industrial: Tendências trecnológicas, e de Gina Camacho, Customer Service Manager SPOC & PMO, South LATAM & SAM, que explicou as vantagens do Amadeus Chatbot – Amanda. O fórum encerrou com Hugo Vau, o português que surfou a maior onda gigante do mundo na Nazaré, que proporcionou aos participantes uma visão diferente sobre o turismo e tecnologia.