Amadeus: receitas aumentaram 5,8% até Setembro

A Amadeus IT Holding, S.A., empresa mãe do Grupo Amadeus, tornou públicos, na passada semana, os resultados referentes aos nove primeiros meses do ano, marcados pelo crescimento nas receitas, lucros, passageiros embarcados e quota de mercado. A holding destacou ainda o facto de os negócios de distribuição e soluções tecnológicas terem mantido, neste período, um ?crescimento sustentável. Até Setembro, as receitas da Amadeus aumentaram 5,8% para 2,362.0 milhões de euros e o resultado líquido ajustado cresceu 6,3% para 511,2 milhões de euros, o que segundo refere a holding em comunicado, ?foi apoiado por um crescimento na receita de 5,8% para 2,362.0 milhões de euros e um aumento de 6,5% no EBITDA para 948,9 milhões. A Amadeus adianta ainda ter reduzido a dívida financeira líquida consolidada em 1,287.5 milhões de euros, com a dívida a baixar em 207,7 milhões ?em comparação a 31 de Dezembro de 2012?. De acordo com a holding, ?tanto o negócio Distribution como o IT Solutions mantiveram seus registos de crescimento consistente?. A receita em Distribution aumentou 5,5%, para 1,783.6 milhões de euros, enquanto o número de reservas de viagens aéreas por agências melhorou em 6,6% para 340,8 milhões ?valor apoiado pelo crescimento da quota de mercado global de reservas de viagens aéreas por agências em 1,8pp, atingindo os 39,9%?, sublinha o comunicado da Amadeus. Em destaque esteve ainda a receita de IT Solutions que cresceu 6,6%, para 578,4 milhões de euros, ?valor apoiado por novas migrações, que resultou em mais 8,4% passageiros embarcados, atingindo assim os 455,5 milhões?. Segundo a Amadeus, ?os resultados correntes foram apoiados por um desempenho significativo durante o terceiro trimestre. Os lucros aumentaram 5,9% para 766,9 milhões de euros, com um crescimento de 7% do EBITDA para 303,0 milhões e o lucro ajustado aumentou 8,6% para 161,6 milhões?. Luís Maroto, President & CEO da Amadeus, comentou a propósito que “a Amadeus manteve a sua trajectória para garantir um crescimento da receita e rentabilidade?, destacando que o desempenho da holding durante o terceiro trimestre do ano ?apoiou ainda mais o nosso progresso corrente: o nosso lucro ajustado aumentou 6,3% para 511,2 milhões de euros ano a ano, apoiado por receitas e o EBITDA aumentou 5,8 % e 6,5%, respectivamente?. M.F.