Ana Jacinto: “Os hotéis não ficam sem estrelas”

“Os hotéis não ficam sem estrelas”, clarificou ao turisver.com a secretária-geral da AHRESP, Ana Jacinto, uma das associações que apoia a decisão do governo de dispensar os hotéis de categorias, segundo portaria que vai ser aprovada ainda este mês.

Ana Jacinto explica que “o que propomos é um regime excepcional em que o promotor pode optar, obrigando-se ao cumprimento de determinados requisitos estabelecidos, que passariam, sempre no caso dos hotéis, por garantir o mínimo de 3 estrelas”. Só a partir daí “é que o promotor poderá optar por não ter estrelas”, disse.

“Não estamos a falar que agora vamos acabar com o esquema de estrelas, questão que foi muito pensada e maturada. Nada disso. É apenas uma opção excepcional, mas se os empreendedores quiserem continuar a cumprir todos os requisitos que estão previstos para ter estrelas, podem-no fazer”, esclareceu ainda a secretária-geral da AHRESP, adiantando que “o promotor pode escolher a regra ou a excepção”.

O apoio da AHRESP a esta iniciativa é explicado por Ana Jacinto. “Numa altura em que se fala de inovação e empreendedorismo, temos que acompanhar a evolução dos tempos e não ficar amarrados àquilo que existe. O que tem acontecido é que têm aparecido novos empreendedores com novas ideias que muitas vezes não são conseguidas e postas em prática porque estamos amarrados a requisitos muito rígidos”.

A dirigente associativa recorda que a questão foi discutida âmbito da CTP e todos os associados concordaram. “Onde há ligeiras interpretações que não coincidem é na necessidade de haver um processo formal de classificação do hotel com três, quatro, e cinco estrelas e a seguir, uma desclassificação. Do ponto de vista jurídico e racional, a nós AHRESP não nos parece razoável, mas sim, dar a oportunidade ao empreendedor de escolher ou não ter categoria”. Portanto, o empreendedor “tem toda a legitimidade de não querer ser publicitado com uma determinada categoria”, defendeu.