Ana Mendes Godinho diz que “é altura de retomar o Simplex e de o assumir como prioridade”

A nova secretária de Estado do Turismo elegeu como prioridade da sua governação a retoma do Simplex “que desencadeou o movimento de simplificação da relação entre o Estado, os cidadãos e as empresas”, referindo que “é altura de retomar este movimento e de o assumir como prioridade”.

Ao usar da palavra da sessão de abertura do 41º congresso da APAVT, esta quinta-feira, nos Salgados, Ana Mendes Godinho assumiu o compromisso de “criar condições para promover o investimento, eliminando os custos de contexto” com que diariamente as empresas de confrontam, “custos de contexto que muitas vezes não passam de tradições enraizadas ou incapacidade de encontrar soluções novas e mais ajustadas”.

A governante realçou, neste sentido, que “só um Estado eficiente tem a capacidade de identificar anomalias, criar regras que todos percebam e aceitem, só um Estado forte e eficiente tem a capacidade de regular as actividades económicas, promovendo uma concorrência leal e são e garantindo o regular funcionamento do mercado”.

Ana Mendes Godinho pretende, igualmente, garantir “um contexto económico positivo para que as empresas na área do turismo inovem, cresçam, desenvolvam a sua actividade, promovendo-se assim o empreendedorismo e o desenvolvimento de novos negócios turísticos”. Mas também garantiu a criação de condições “para permitir o conhecimento e acesso das empresas da área do turismo ao financiamento, aos vários instrumentos de apoio existentes, mas nem sempre adaptados à nossa realidade e a instrumentos financeiros adequados ao turismo”.

Por isso “Temos de acelerar a execução dos fundos comunitários”, defendeu, para acrescentar a necessidade de o turismo ser mais ambicioso a este nível, do que foi conseguido até ao momento, lembrando que, no total, e desde que foram lançados os concursos no início deste ano, apenas um projecto turístico recebeu apoio no âmbito do Portugal 2020”.

A colocação do conhecimento ao serviço dos empresários com informação útil e coerente, que traduza as incertezas em oportunidades de investimento,  a articulação e parcerias no âmbito da promoção com acções direccionadas e concertadas, a continuação de promoção de Portugal em campanhas nos meios online, sem no entanto esquecer os meios tradicionais offline ou o trabalho com os operadores e agências de viagens principalmente nos mercados de aposta nacional e que mantêm ainda uma relação muito forte com a distribuição tradicional, foram outras prioridades apontadas pela secretária de Estado do Turismo.

Ana Mendes Godinho destacou o projecto político deste governo de “aumentar o rendimento disponível dos portugueses”, como um importante factor de dinamização do turismo interno. O seu projecto passa igualmente pela valorização do capital humano, dando prioridade à qualificação e formação, bem como à inovação “como estratégia fundamental para o futuro do turismo nacional”.