Anadia já tem plano estratégico para o turismo

Para além dos três produtos estratégicos – Termalismo, Gastronomia & Vinhos e Desporto & Eventos – que o concelho tem vindo a dinamizar ao longo dos últimos anos, através da criação de várias infraestruturas e da promoção de eventos, o estudo aponta um quarto: o Património Cultural & Artes.

A Câmara Municipal de Anadia deu assim a conhecer o seu Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo (PEDT.Anadia’2027), documento com o qual o pretende orientar os principais caminhos do turismo no concelho durante os próximos 10 anos.

A apresentação do documento foi antecedida de uma caracterização de toda a região e do seu enquadramento geográfico e administrativo, tendo como base os objectivos estratégicos Identidade, Marcas e Promoção, Dinamização de Equipamentos, Desenvolvimento do Território, e Captação de Investimento.

Os responsáveis pela elaboração do PEDT.Anadia’2027 propuseram oito “caminhos” para o desenvolvimento do turismo no concelho de Anadia: “Valorização e promoção do “Vinho” enquanto património local-regional e marca identitária territorial”, ”Dinamização dos equipamentos desportivos do concelho para captação de eventos e estágios nacionais e internacionais relevantes”, “Criação de uma oferta turística integrada em torno do potencial da bicicleta e da mobilidade suave”, e “Revitalização, ordenamento e dinamização dos pólos de atractividade turístico-cultural do Município de Anadia – Curia, Anadia e Sangalhos”.

“Projecção e articulação da programação cultural do município com os produtos turísticos e a animação turístico-cultural nos pólos de atractividade”, “Valorização das marcas identitárias e promoção turística do município”, ”Integração do sistema de informação e interpretação turística do município e qualificação dos serviços”, e, a “Promoção, incentivo e apoio aos empresários e investidores turísticos privados, são outros itens que constam do documento orientador.

Para a elaboração deste plano estratégico, a autarquia escolheu uma equipa com elementos ligados à Universidade de Aveiro, tendo sido contactados os mais diferentes agentes económicos, desde a restauração, hotelaria, termalismo, produtores, juntas de freguesia, e outros, que responderam a um inquérito e partilharam o que desejariam que se proporcionasse, no futuro, para este importante sector.