André Jordan sugere utilização de verbas do IVA na promoção

A sugestão foi avançada pelo presidente do grupo André Jordan durante a conferência ?Estratégias de Internacionalização no Turismo: Oportunidades e desafios? promovida esta quarta-feira pela Católica Lisbon School of Business & Economics. Na conferência, André Jordan falou dos atractivos de Portugal, das suas vantagens competitivas, da ?personalidade própria? de Portugal, considerando que a promoção turística deve ser feita segundo duas grandes vertentes: a Marca Portugal e as marcas específicas para os diferentes segmentos. Entre as várias marcas/segmentos que enumerou, o empresário salientou o golfe que ?apesar de estar atingido por problemas económicos? continua a ser o segmento mais qualificado. Jordan pôs também a tónica nos eventos que considerou fundamentais não apenas para a animação dos destinos mas também para a sua. Considerando que a promoção deve ser da ?responsabilidade do sector privado, em sintonia com o organismo central e os organismos regionais?, porque ?são os empresários que conhecem melhor o que interessa aos clientes?, sugeriu que dada a escassez de verbas, seja utilizada parte das verbas do IVA na promoção turística. Porque para a promoção as verbas são sempre escassas, André Jordan sugeriu a utilização de parte das verbas do IVA com esta finalidade. Sobre o tema internacionalização, o empresário sublinhou que para que este rumo possa ser seguido há que fazer, à priori, ?um estudo de mercado que indique o grau de notoriedade de Portugal nos mercados alvo? e que permita conhecer os vários tipos de turismo para os quais estamos habilitados e os segmentos que, depois se identificados, se pretendam atingir. M.F.