Ano de ouro para o turismo nos Açores

A secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores, Marta Guerreiro, considera que, face aos indicadores conhecidos até Setembro, este é mais um ano de ouro para o turismo no arquipélago.

Ao comentar os resultados turísticos que acabam de ser divulgados, a governante regional declarou à Lusa que “ultrapassada a grande barreira das acessibilidades o ano passado, os dados associados ao turismo têm vindo, de forma sustentada, a crescer muito positivamente e isso deixa-nos satisfeitos”, adiantando que a região tem, mês após mês, alcançado “crescimentos muito positivos e na ordem quase sempre dos 20%, o que é fantástico”.

Dados do Serviço Regional de Estatística dos Açores, indicam que de Janeiro a Setembro de 2016, nos estabelecimentos hoteleiros do arquipélago, registaram-se 1.269,0 mil dormidas, valor superior em 20,9% ao verificado no mesmo período do ano anterior.

Os residentes em Portugal atingiram cerca de 507,2 mil dormidas, correspondendo a uma subida de 19,2%, e os estrangeiros, em que se destacam o alemão, o norte-americano e o espanhol, atingiram 761,8 mil dormidas, correspondendo a uma evolução positiva de 22,1% em termos homólogos.

No que diz respeito aos proveitos totais nos estabelecimentos hoteleiros, atingiram 59 milhões de euros no acumulado dos nove meses, com uma subida de 30,5%, enquanto os proveitos de aposento foram de 43,7 milhões de euros (mais 28,7%). No período em análise o RevPar atingiu o valor de 36,6 euros, o que corresponde a um aumento de 22,3%.

“Apesar de taxas de crescimento muito satisfatórias, estamos no início deste crescimento e em termos de notoriedade temos imenso para fazer ainda”, alertou Marta Guerreiro, lembrando que “temos de evoluir naturalmente em várias áreas, na capacidade de servir bem, de tornar esta experiência única, os transportes ainda precisam de alguns ajustamentos, mas estamos no caminho certo”.

De acordo com dados do Governo Regional, o número de congressos realizados nos Açores duplicou nos últimos anos, passando de 12 em 2013 para 25 este ano, área que a nova secretária regional do Turismo considera fulcral “para o crescimento qualitativo e quantitativo do volume de negócios nos Açores”, ao mesmo tempo que é considerado um segmento “importante para atenuar a sazonalidade da região”.