António Costa diz que diálogo com a AHRESP “é fundamental”

O secretário-geral do PS esteve na manhã desta segunda-feira, 30 de Setembro, na sede da AHRESP onde se reuniu com a Direcção da Associação e tomou conhecimento das 100 propostas que esta entidade colocou na sua agenda para o sector. À saída, afirmaria pretender trabalhar com a Associação em matérias como o arrendamento e o salário mínimo.

Segundo a agência Lusa, António Costa manifestou-se disponível para trabalhar em conjunto com a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) numa solução “de equilíbrio” para o arrendamento e numa evolução programada do salário mínimo. “Temos aqui muito trabalho para desenvolver no futuro com a AHRESP e esse diálogo é fundamental”, declarou.

No que se refere ao arrendamento, o secretário-geral do PS sublinhou tratar-se de uma matéria que “preocupa particularmente todo o sector da restauração, mas também o sector do comércio”, havendo neste caso que “assegurar uma posição de equilíbrio contratual que garanta, simultaneamente, a não desvalorização do património, mas também a estabilidade dos estabelecimentos comerciais”, cita a Lusa. Costa lembrou também que “há uma moratória que está em vias de extinção” e que antes que isso aconteça deverá ser encontrado “um novo ponto de equilíbrio”.

Já em matéria salarial, António Costa lembrou que no sector da hotelaria e restauração há muitos trabalhadores com o salário mínimo, pelo que defendeu o estabelecimento de “um acordo para a próxima legislatura que permita a valorização salarial programada”.

A economia circular, a educação alimentar, a redução dos custos de contexto, a criação de condições para “maior agilidade na possibilidade de contratação de pessoal” e “um maior investimento na sua formação”, são outros temas em que o secretário-geral do PS pretende trabalhar com a AHRESP.

Referindo-se à hotelaria e restauração como “um sector que é absolutamente fundamental para o futuro da nossa economia”. António Costa disse ter escutado, no encontro com a Direcção da AHRESP, “um extenso caderno de encargos com mais de 100 medidas”.