China atrasa fusão Marriott e Starwood

A Marriott International e a Starwood Hotels & Resorts Worldwide anunciaram que o Ministério do Comércio da China decidiu estender o período de revisão da aprovação da fusão das duas cadeias hoteleiras por pelo menos 60 dias.

A operação foi aprovada pela Comissão Europeia e Junho, mas ficou pendente a aprovação por parte das autoridades chinesas. A investigação da CE confirmou que a operação não afectará a concorrência do sector hoteleiro na Europa, mas faltava consultar as autoridades reguladoras de vários países do mundo onde as duas marcas têm presença.

A Marriott e a Starwood afirmam em comunicado que continuam em crer que a fusão planeada vai-lhes criar problemas de concorrência na China, indicando que a aprovação por parte do Ministério do Comércio daquele país asiático é o único requisito que falta para concluir a transacção.

As duas cadeias hoteleiras destacam que a sua fusão já recebeu aprovação das autoridades reguladoras de 40 países, incluindo Estados Unidos da América, Canadá, Chile, Colômbia, Índia, Japão, México, Paquistão, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul e Turquia.

A fusão dará lugar a maior cadeia hoteleira do mundo. As duas empresas norte-americanas são principalmente activas na gestão e franchising de hotéis em todo o mundo de modo que Marriott engloba mais de 4.500 hotéis em 85 países e Starwood, cerca de 1.300 hotéis em cerca de 100 países.