Ásia, Pacífico e Américas são as regiões mais facilitadoras de vistos turísticos

De acordo com os resultados de uma pesquisa efectuada pela Organização Mundial do Turismo, as regiões da Ásia, do Pacífico e das Américas, são as mais “abertas” no que toca às exigências de vistos turísticos. O estudo mostra também que nos últimos anos tem havido alguma facilitação nesta área, nomeadamente através da possibilidade de aquisição de vistos à chegada ao destino Segundo a OMT, cerca de 20% da população mundial não precisou de visto para visitar um destino asiático, enquanto 19% pôde obtê-lo à chegada e 7% conseguiu um visto electrónico. Já quanto as Américas, os vistos não foram precisos para 31% da população mundial, 8% pôde obtê-los à chegada e 1% conseguiu visto electrónico. “Menos abertos” foram os destinos europeus uma vez que, embora 21% da população mundial não necessite de vistos para entrar na Europa enquanto turista, apenas 6% conseguiu obter visto à chegada, e vistos electrónicos é algo que não existe. A propósito, o secretário-geral da OMT; Taleb Rifai, lembra que “uma política de vistos restritiva significa perda de oportunidades para o crescimento económico e a criação de empregos nos destinos. O estudo da OMT sublinha ainda que durante o ano passado apenas 18% da população mundial não precisou de vistos de nenhum tipo em viagens turísticas, com 63% dos destinos a exigirem um visto tradicional, 16% a permitirem vistos à chegada e apenas 2% a permitirem vistos electrónicos. M.F.