Assembleia Geral da OMT vai analisar impactos do Irma

Em comunicado emitido na última sexta-feira, a Organização Mundial do Turismo lamenta as trágicas consequências do furacão Irma e avança que o tema estará em debate numa reunião especial durante a Assembleia Geral, que se realiza durante esta semana na China.

“Em nome da comunidade turística internacional, a Organização Mundial do Turismo transmite as suas mais sentidas condolências às famílias e amigos das vítimas e coloca-se à disposição para auxiliar na recuperação, o mais rápida quanto possível, dos países afectados e em que o turismo é o pilar em que assentam as vidas de tantas pessoas”, lê-se no comunicado emitido pela OMT e assinado pelo seu secretário-geral, Taleb Rifai.

“Profundamente triste” com os efeitos do furacão Irma em diversos destinos das Caraíbas onde a tempestade provocou a destruição total, ou quase, de muitas infra-estruturas turísticas, Taleb Rifai avança que “a OMT vai trabalhar em conjunto com os países afectados, no sentido de tomar todas as medidas necessárias para os auxiliar”. Sublinhou ainda estar “confiante” em que “tal como aconteceu em ocasiões passadas, as pessoas destes países saberão de novo mostrar a sua resiliência, abrindo de novo os seus negócios à medida que a vida for regressando à normalidade”.

No comunicado emitido, é também anunciado que a Organização Mundial do Turismo irá promover uma reunião especial para debater os impactos do Irma e o caminho a seguir. Esta reunião irá ter lugar durante a 22ª Assembleia Geral da OMT que se inicia esta segunda-feira na China com mais de mil participantes de todo o mundo, prolongando-se até ao próximo dia 16.