Aviação civil vai necessitar de mais de 37 mil novos aviões até 2037

O Global Market Forecast 2018-2037 da Airbus revela que a aviação comercial vai necessitar de 37.400 novos aviões nos próximos 20 anos, num investimento para as companhias aéreas avaliado em 4,9 mil milhões de euros.

Esta estimativa tem em conta o ritmo consistente do crescimento do tráfego de passageiros situado nos 4,4% ao ano, bem como ao aumento do consumo privado nas economias emergentes, para mais do dobro, mais rendimento disponível e a quase duplicação das classes médias a nível global. Os países emergentes representarão mais de 60% do crescimento económico, com o número de viagens per capita a multiplicar 2,5 vezes mais para estes países.

Dos cerca de 37.400 novos aviões necessários, 26.540 deles são para crescimento e 10.850 serão para substituir aviões mais antigos e menos eficientes, indica o estudo, que acrescenta que esta previsão de duplicação da frota mundial até 2038, para cerca de 48 mil aviões, implicará a necessidade de pelo menos 540 mil novos pilotos.

Por segmentos, o Global Market Forecast prevê uma necessidade futura de 28.550 novas aeronaves Small, o que representa mais de três quartos da procura total prevista, no Medium, representado por wide bodies pequenos e aviões de corredor único de longo alcance, 5.840 aviões de passageiros e de carga, enquanto no Large, as previsões são de 1.760 novos aparelhos, e para os Extra Large a Airbus estima uma procura por 1.590 aviões nos próximos 20 anos.