Aviação na Europa vai enfrentar grandes desafios de capacidade, alerta a Eurocontrol

Eammon Brennan, director da Eurocontrol apresentou, durante a Assembleia Geral da ACI, em Bruxelas, as preocupações de capacidade que a aviação europeia enfrentará em 2018 e no futuro, tendo em conta a previsão do aumento exponencial de tráfego.

O responsável sublinhou que nos primeiros cinco meses de 2018 houve atrasos mais elevados do que nos últimos anos, o tráfego aumentou 3,4%, mas a gestão do fluxo de tráfego aéreo em rota aumentou apenas 0,46% por voo.

Eventos disruptivos causados pelo clima provocaram 27% dos atrasos. Em termos de pessoal, as questões de capacidade contribuíram com 55%, principalmente na Alemanha, França e Países Baixos. Brennan afirmou que a Europa já está a lutar para lidar com os níveis de tráfego em 2018, que prevê um crescimento de 1,9% ao ano até 2040, o que implica 16,2 milhões de voos por ano, com um cenário de crescimento que pode chegar aos 19,5 milhões de voos. Em 2040, considerando o cenário mais provável, pode não haver capacidade suficiente para aproximadamente 1,5 milhão de voos ou 160 milhões de passageiros, questões que devem ser analisadas com urgência, alertou, realçando que só o Reino Unido, Turquia, França e Alemanha terão mais de três mil voos adicionais por dia.

Mesmo que os 20 principais aeroportos europeus estejam a expandir as suas capacidades, não será suficiente. As chances são altas de que, dos 1,5 milhão de voos, 160 milhões de passageiros não conseguirão voar até 2040 e muitos aeroportos ficarão mais saturados com atrasos maiores.

De acordo com o recente estudo sobre Desafios do Crescimento do Eurocontrol, 16 aeroportos na Europa ficarão altamente congestionados em 2040, o que resultará num aumento de 50 mil para 470 mil por dia em 2040.