Binter consolida-se em Portugal e já oferece 270 lugares semanais de Lisboa

A transportadora aérea das Canárias, Binter consolida a sua operação em Portugal (Lisboa e Funchal) e já espreita o Porto, assegurou ao turisver.com, Rosa Iglesias, responsável comercial para o mercado português, e que tem também a responsabilidade pelos voos internos da Binter CV, em Cabo Verde.

binter3binter4

A Binter, de acordo com a responsável, começou a operar para Lisboa em 2012 com duas frequências semanais em rota anual e com aviões de 50 lugares, mas “logo percebemos que a ocupação não era o esperado porque com um aparelho pequeno os preços são eram competitivos”.

Até hoje o crescimento tem sido notório, passando assim de 100 lugares semanais para cada lado, para 270 por semana, para cada lado, em quatro anos, uma vez que substituiu o aparelho por um CRJ-900 com capacidade para 90 passageiros, tendo operado durante a temporada de Verão com quatro frequências semanais.

Rosa Iglesias confirmou que no acumulado de Janeiro a Outubro, a Binter teve uma ocupação de 76% na rota de Lisboa, taxa que ascendeu para 86% durante os meses de Julho, Agosto e Setembro. No Inverno a operação volta a ser duas por semana (quintas e domingos), “permitindo estadias de fim-de-semana”, disse, para indicar ainda que “os voos, que são de menos de duas horas, estão pensados para que os portugueses possam passar a mais tempo possível nas Canárias, já que deixam Lisboa cerca das 15 horas de quinta-feira e regressam por volta das 16 horas de domingo”.

Refira-se que as ligações de Lisboa são para Las Palmas (Gran Canaria), mas com as mais de 150 conexões entre as ilhas, “em cerca de 45 minutos os portugueses podem chegar a qualquer uma das sete ilhas do arquipélago”, garantiu a responsável, que evidenciou que este crescimento em Portugal deve-se também à sua representante no nosso país, Summerwind, liderada por Fernando Bernardo e sua equipa.

Rosa Iglesias referiu ainda que até 2015 a operação da Binter em Portugal era partilhada com os operadores turísticos Travelplan e Soltour, o que não aconteceu este Verão, tendo a companhia aérea decidido operar sozinha “e com excelentes resultados”, o que atesta a atracção dos turistas portugueses pelas Canárias. Tratam-se de ligações eminentemente turísticas, já que o turismo de negócios é muito residual, mas não faltando também passageiros em grupos do segmento MICE.

Para o Funchal a Binter entrou em 2009 com rota anual (quintas e domingos). No entanto, quando iniciou a sua operação de Lisboa, as ligações para a Madeira passaram a sazonal, em aviões ATR-72, sendo asseguradas no Inverno (voo partilhado) pela SATA, às terças e sábados.

A Binter, que aposta nas suas relações com as agências de viagens e na promoção das Canárias, juntou as duas situações em Lisboa no mesmo espaço, neste caso do Centro Cultural de Belém, com duas sessões de formação certificada de coaching com uma empresa externa, e uma exposição de 26 fotografias do fotógrafo João Francisco Vilhena, sobre o arquipélago, patente até 31 de Março de 2017.