Brasileiros, angolanos e chineses são quem mais compra produtos premium no Freeport

Há cinco anos, o Freeport decidiu apostar no turismo. Hoje, esta é uma aposta estratégica que continua a dar frutos. De acordo com dados referidos em comunicado pelo Freeport, com base nos indicadores Global Blue -Tax Refund, no último exercício o volume de negócios gerado por clientes originários de países fora da Europa foi superior a 20% com um crescimento de 9% e representando, no total, mais de 20 milhões de euros. No caso das marcas premium presentes no Freeport, mais de 35% do volume de negócios é já suportada com gastos dos turistas não comunitários. A este nível é de destacar que os brasileiros, angolanos e chineses representam já cerca de 85% dos turistas extracomunitários que demandam o outlet e aí fazem compras. M.F.