BTL vai assinalar 30ª edição a olhar para o futuro

Embora não tenha desvendado pormenores, a BTL vai assinar em 2018 a sua 30ª edição com “uma abordagem aos próximos 30 anos”, disse Fátima Vila Maior, directora de área de feiras da FIL e responsável pela Bolsa de Turismo de Lisboa.

“Não é um festejo dos 30 anos, mas uma abordagem aos próximos 30 anos”, afirmou a responsável num encontro esta quarta-feira, em Lisboa, com jornalistas. Esta abordagem deverá estar concentrada num espaço completamente disruptivo que a Feira vai criar este ano.

Os pormenores sobre o novo espaço, o anúncio do destino internacional convidado, do município convidado e de uma acção institucional a ter lugar durante a BTL, serão desvendados no início do ano.

O que para já se pode anunciar, segundo Fátima Vila Maior é que ao nível do programa hosted buyer, a BTL vai convidar também tour operadores de mercados com grande potencial, nomeadamente dos EUA e do Canadá com segmentos não trabalhados e intensificar os segmentos de enoturismo e fly&drive em parceria com o Grupo Pestana porque, apesar de serem produtos pequenos, “são de grande valor acrescentado”, considerou a responsável da BTL. O que se mantém também é a joint-venture com a Aciso no que diz respeito ao turismo religioso.

Por outro lado, e ainda ao nível do programa hosted buyers, a BTL pretende desenvolver outros mercados, nomeadamente os da Ásia que têm maior potencial: China, Correia do Sul e Austrália.