Cabo Verde cria agência de turismo e quer atrair investimento externo

A nova Agência de Turismo e Investimentos de Cabo Verde pretende atrair mais investimento externo, reforçando e alinhando-se à económica do país, diversificar e qualificar o turismo, sector que contribui com 20% para PIB do país. A nova instituição resulta da fusão da Cabo Verde Investimentos e da Direcção-Geral do Turismo.

O presidente da comissão instaladora da Agência de Turismo e Investimentos de Cabo Verde, Júlio Morais, ex-embaixador de Cabo Verde na China, prometeu, durante o ato de tomada de posse, diversificar as origens, as áreas, os sectores e os mercados turísticos de Cabo Verde, concentrar esforços e meios na mobilização externa de mecanismos adaptados e inovadores de financiamento para as Pequenas e Médias Empresas (PME) cabo-verdianas, bem como “continuar a investir no aprimoramento do ambiente de negócios, transformando-o num factor de competitividade e criar ferramentas e técnicas inovadoras de promoção do turismo.”

A nova Agência de Turismo e Investimentos de Cabo Verde, que vai coordenar três centros regionais, o do norte, que ficará localizado em São Vicente, o do centro, na ilha do Sal e o do sul, em Santiago.

A posse dos membros da nova agência foi conferida pela ministra do Turismo, Investimentos e Desenvolvimento Empresarial, Leonesa Fortes, que elencou os desafios para o sector do turismo e disse que os níveis de crescimento que o país deverá alcançar nos próximos anos vão depender daquilo que a agência for capaz de fazer nos próximos tempos.