Carnaval “puxa” por ocupação hoteleira

O balanço dos dias de Carnaval ainda não está feito, mas já na semana que o antecedeu se falava em ocupações em alta por estes dias em algumas regiões do país. Algarve, Serra da Estrela e Madeira desenharam subidas de ocupação para estes dias e outras regiões deverão seguir o mesmo caminho. O Porto e Norte de Portugal, no entanto, já divulgou quebras face ao ano passado.

Este ano, o Carnaval foi, para muitos, cedo demais. A antecipação da quadra no calendário levou a um Entrudo mais invernoso, mas o Inverno tem para muitos o apelo do frio e da neve e isso significa rumar à Serra da Estrela que, mais de uma semana antes do Carnaval já estava com boa ocupação e tinha unidades esgotadas apesar de estarem a ser praticados preços de época alta. Nas Penhas da Saúde, hotéis e casas de montanha da Turistrela esgotaram, alguns alojamentos mesmo um mês antes da quadra.

Na mesma região, em Unhais da Serra as reservas, com mais de uma semana de antecedência face ao Carnaval, apontavam para ocupação superior a 80%, segundo uma notícia veiculada pela Agência Lusa, onde se adianta também que o Hotel Eurosol, em Seia, estava lotado a mais de um mês da “ponte” de Carnaval de que gozam muitos portugueses.

Desde há muito que o Carnaval da Madeira é sinónimo de beleza e diversão, a que se juntam, nesta época do ano, temperaturas mais amenas. Tudo junto faz com que esta seja uma boa época para os hotéis da região. Segundo o presidente do governo Regional, Miguel Albuquerque, a região estava com uma ocupação que rondava os 82%.

Rumar a Sul é o que fazem muitos portugueses nesta época e para este ano, o Algarve esperava um “ligeiro crescimento” no número de turistas e taxa de ocupação. O presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva e o presidente da AHETA, Elidérico Viegas, coincidiam nisso mesmo, não esperando grande evolução face ao ano passado, com Elidérico Viegas a avançar mesmo que a ocupação média da região deverá ficar nestes dias nos 47%.

Região que, ao que tudo indica não beneficiou com o Carnaval, foi o Porto Norte de Portugal que avançou, em nota à imprensa, que a ocupação deveria rondar os 61%, 4 pontos abaixo dos 65% registados no Carnaval passado.