“Castelos a Norte” arranca com Castelo de Montalegre

O Castelo de Montalegre encontra-se em obras de requalificação, estando a ser alvo de uma intervenção arqueológica no âmbito da operação “Castelos a Norte” co-financiada pelo Programa Norte 2020, através do FEDER.

Informa a Câmara Municipal de Montalegre que aquela que é considerada a sala de visitas do município se encontra sob um projecto de revitalização que contempla acções de recuperação, divulgação e promoção turístico-cultural. O Castelo de Montalegre, classificado como Monumento Nacional em 1910, encontra-se de momento fechado. As obras visam a reabilitação do sector nascente da muralha abaluartada, que se encontrava colapsada em alguns trechos, e a revitalização da praça de armas, no interior da Torre de Menagem e da Torre Furada. Aqui estão a ser criadas condições de acolhimento a visitantes e instalado um núcleo expositivo.

A Direcção Regional de Cultura do Norte anuncia, em comunicado, que estas obras têm em vista “potenciar o usufruto dos monumentos pela população local e pelos turistas que acorrem à região cada vez em maior numero”. Este projecto marca o início da operação “Castelos a Norte” que visa um investimento de 2,3 milhões de euros para a requalificação das fortificações de Montalegre, Monforte de Rio Livre em Chaves, Outeiro em Bragança, Mogadouro e Miranda do Douro.

O investimento parte de um bolo financeiro de 11,5 milhões de euros, disponibilizados pela Direcção Regional de Cultura do Norte, que até 2020 será investido na valorização de castelos, catedrais, mosteiros e igrejas sob a sua tutela. O investimento, que visa ainda acções de promoção turístico-cultural, é comparticipado por fundos comunitários de autarquias e organismos ligados à gestão dos monumentos.