Centro acolhe congresso dos agentes de viagens holandeses

A Associação Holandesa de Agências de Viagens e Operadores Turísticos (ANVR) escolheu a região Centro de Portugal para a realização do seu próximo congresso anual.

A candidatura, apresentada pela APAVT no ano passado, e com o apoio do Turismo Centro de Portugal, logrou ser aprovada pela congénere holandesa.

O congresso, que reunirá cerca de duas centenas e meia de profissionais do turismo holandês, irá estar sediado em Aveiro, embora com sessões de trabalho e sociais em Coimbra, Ílhavo e Sangalhos, assegurando desta forma uma oportunidade única de promoção desta região, que é este ano o ‘Destino Preferido da APAVT’, bem como do resto do país no importante mercado turístico holandês.

“Depois de realizadas várias reuniões da ECTAA, e os congressos dos nosso colegas britânicos e alemães, julgo que estamos, neste tipo de concursos, um passo à frente dos restantes concorrentes – temos grande credibilidade, enquanto associação organizadora e enquanto país de acolhimento”, afirma o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, a propósito desta candidatura ganha, para acrescentar que “num outro âmbito, é um excelente modo de iniciarmos mais um ano de “Destino Preferido” com o Centro de Portugal”.

Por seu lado, o presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, considera que “é mais um sinal de que esta região entrou, definitivamente, no radar dos eventos empresariais internacionais”, para assegurar que “os nossos colegas holandeses regressarão ao seu país de alma cheia, depois de experimentarem um pouco do que o Centro tem para oferecer”.

O presidente da ANVR, Frank Oostdam espera “desenvolver uma profícua cooperação entre a APAVT, o TCP e a ANVR”, e está convencido “de que juntos vamos organizar um congresso inspirador para uma grande parte das empresas de viagens da Holanda. Inspirador de muitas formas: Não apenas olhando para o congresso em si, mas também para esta maravilhosa região de Portugal. Junto com os nossos amigos portugueses, dar-lhes-emos uma verdadeira experiência portuguesa que os congressistas não esquecerão”.